DSC_0004

Conceição Maciel lança novo livro no Nordeste

 

“O rio passa ao lado de uma árvore, cumprimenta-a, alimenta-a, dá-lhe água… e vai em frente, dançando. Ele não se prende à árvore. A árvore deixa cair suas flores sobre o rio em profunda gratidão, e o rio segue em frente. O vento chega, dança ao redor da árvore e segue em frente. E a árvore empresta o seu perfume ao vento… Se a humanidade crescesse, amadurecesse, essa seria a maneira de amar”.

É esta a introdução (citação de Osho) que encontramos no novo livro de Conceição Maciel, lançado a 31 de março, pela autora, na Vila do Nordeste. Trata-se de uma publicação em prosa, escrita na tentativa de encontrar esta harmonia entre o homem e a natureza, tão bem sintetizada no prefácio da obra, como refere a autora.

“A autora não nega o basalto que lhe corre nas veias, e de pés bem vincados nas suas ilhas, com destaque para as Lajes do Pico e o Nordeste, descreve esta Mulher como Água límpida que reflecte o verde da esperança, mas que ao mesmo tempo faz rebolar pedras e entrar em conflito com as margens que lhe limitam a esperança”, assim a descreve o autor do prefácio e editor do livro, Adélio Amaro.

Conceição Maciel é natural da ilha do Pico, do concelho das Lajes, tendo fixado residência, desde muito nova, na ilha de São Miguel, no concelho do Nordeste, mais concretamente na freguesia da Lomba da Fazenda, tendo aqui residido até aos dias de hoje e onde foi professora do ensino básico, acompanhando várias gerações de naturais da Lomba da Fazenda.

Sem esquecer as suas Lajes, concelho que visita com regularidade e que mantém bem presente na sua escrita, a autora sentiu-se sempre bem acolhida no concelho do Nordeste, terra que lhe tem servido, também, de inspiração a algumas das suas obras.

A apresentação do seu último livro, “Mulher de Água”, foi feita pelo autor do prefácio, tendo tido a presença do diretor regional dos Transportes, Fernando Almeida, em representação do presidente do Governo Regional dos Açores, assim como do vice-presidente da Câmara do Nordeste, Milton Mendonça.
A apresentação pública contou com a leitura, por familiares da autora, de alguns poemas e textos, selecionados a partir de outras obras de Conceição Maciel, e ainda por um momento musical, de viola da terra e violão, por Rodrigo Furtado e Sérgio Pimentel, a que se seguiu a habitual sessão de autógrafos.

A sessão foi organizada pela editora do livro e pela autora, tendo tido a colaboração do município do Nordeste.