DSC_0044

A Câmara Municipal do Nordeste organizou um workshop para operadores turísticos da ilha de São Miguel, no passado dia 4 de fevereiro, com o objetivo de dar a conhecer os recursos culturais e naturais do concelho. Tratou-se do primeiro encontro que o município do Nordeste realizou sobre esta temática, e com sucesso, tendo em conta o número significativo de operadores turísticos que respondeu positivamente ao convite lançado.

Estiveram presentes no workshop mais de uma centena de operadores turísticos e de entidades ligadas a este sector, que terão saído do encontro com um conhecimento mais aprofundado sobre as singularidades deste concelho que embora tenha saído do imaginário coletivo como sendo a “décima ilha” mantém vários atributos que o distinguiam até então.

Parte mais antiga da ilha

O Nordeste situa-se no sistema vulcânico mais antigo da ilha de São Miguel, logo, com locais muito interessantes de ser explorados por agentes turísticos.
Tem uma das mais importantes áreas protegidas da ilha de São Miguel: a Zona de Proteção Especial do Pico da Vara/Ribeira do Guilherme, habitat de uma ave única e que apenas pode ser encontrada aqui.
O Nordeste tem ainda o imponente Pico da Vara – maior altitude da ilha – com ótimos acessos e em breve reforçados com a abertura do trilho de Santo António de Nordestinho.

É no Nordeste que se encontra a maior mancha de Laurissilva e de turfeiras; há centros de interpretação, quer da ZPE como da floresta, tendo também o maior perímetro florestal da ilha de São Miguel.

O Nordeste é o único território dos Açores, juntamente com a Povoação, com o galardão da Carta Europeia de Turismo Sustentável, certificado pela EUROPARC.

No Nordeste há o nascer do sol, muitas vezes esquecido como sendo um grande atrativo deste lado da ilha.

Turismo é para gerar receita

O município do Nordeste tem investido na promoção de atividades de natureza, através do Centro Desportivo e Recreativo, que tragam gente ao concelho. Os trilhos pedestres têm alcançado grande sucesso e estão abertos à participação de grupos maiores.

Por outro lado, torna-se necessário que os operadores turísticos tenham presente que a colaboração pública, neste caso do município, tem o objetivo de melhorar a economia local ao criar emprego e gerar receita.

Nordeste da ilha como postal de visita

Seria também um desejo do município que o nordeste da ilha de São Miguel passasse a ser um destino com igual promoção exterior como são as nossas lagoas, as caldeiras, os banhos termais, as vistas grandiosas do Fogo e das Sete Cidades, entre outras imagens que se tornaram postais de visita e que são da responsabilidade de outras entidades regionais.

O isolamento do Nordeste, por força das limitações de mobilidade, durante séculos, deu-lhe o cognome de “décima ilha” e suscitou particularidades que tornaram atualmente este concelho apetecível, uma espécie de ilha dentro de outra ilha que o turismo aprecia.

Neste concelho existem imóveis classificados, como é o caso dos moinhos de água, e um conjunto de edifícios de interesse histórico, sobretudo na Vila do Nordeste.

A Câmara Municipal do Nordeste espera que deste workshop resulte a vontade de explorar o Nordeste e que este seja incluído e valorizado nos roteiros de visita oferecidos pelos operadores.